Blog
Voltar
19/07/2019 16:38

Para que servem as garantias no Consórcio?

Você já deve ter ouvido que consórcio é “a arte de poupar em grupo”. Dizemos isso porque, nessa modalidade, pessoas se juntam para formar um capital (poupança) que será utilizada por todos para a realização dos seus objetivos. Para o sucesso do grupo, é fundamental que todos cumpram com suas obrigações financeiras. É por isso existem as garantias no consórcio, tema do post de hoje.

Como consórcio é autofinanciamento (ou seja, os recursos utilizados nas contemplações têm como origem os próprios participantes), caso um ou mais consorciados que já utilizaram o crédito deixem de pagar suas parcelas, o grupo poderá ter dificuldade em arrecadar o valor suficiente para realizar as contemplações nos termos contratados.

A administradora de consórcios é a responsável pela saúde financeira do grupo. Cabe a ela zelar para que todos os participantes cumpram suas obrigações, o que inclui o pagamento das prestações.

É aí que entram as garantias no consórcio!

O consorciado contemplado, por sorteio ou lance, tem o direito de utilizar o crédito contratado para adquirir o bem ou serviço desejado. Mas, para disponibilizar o crédito ao consorciado contemplado com segurança, a administradora solicita garantias. Sempre é obedecida a forma estabelecida na Lei nº 11.795/2008 e o que está indicado no contrato.

As garantias servem para cobrir o pagamento do saldo devedor caso o consorciado contemplado se torne inadimplente. Neste caso, a administradora poderá executá-las e obter recursos para ressarcir o grupo. Logo, elas contribuem para que o direito de todos à contemplação seja preservado.

Retomado o bem, a administradora providenciará sua venda. O valor arrecadado abaterá o saldo devedor, incluindo as despesas decorrentes da cobrança. Caso o valor da venda do bem supere o valor do saldo devedor, a administradora devolverá a diferença ao consorciado. Se, contudo, o valor da venda do bem não for suficiente para quitar o saldo devedor, o consorciado continuará responsável pela diferença.

Quais garantias devem ser apresentadas?

A garantia sempre será o próprio bem comprado com o crédito disponibilizado pelo grupo, o qual fica alienado à administradora até a quitação do saldo devedor. No caso de consórcio referenciado em imóvel, a administradora poderá aceitar outro imóvel de valor suficiente para assegurar o pagamento do saldo devedor do consorciado contemplado. Já no caso de consórcio de serviços, o consorciado dará como garantia um bem ou apresentará um fiador.

A administradora também pode exigir garantias complementares (outro bem, um fiador, ou os dois), desde que previstas em contrato e proporcionais ao saldo devedor do consorciado contemplado.

Administradoras devem ser autorizadas

Por toda responsabilidade na gestão de um consórcio, é fundamental que isso seja feito por uma empresa autorizada pelo BC. Afinal, o consórcio representa a realização dos sonhos para todos os seus participantes.

Agora você já sabe que as garantias no consórcio são muito importantes para o bom funcionamento do grupo. Elas são aplicadas a todos, em igualdade, e é um benefício para você, que terá a realização do seu sonho assegurada. 


Gostou? Compartilhe!
Cooptalks 2020
    Para comemorar o Dia Internacional do Cooperativismo, a MundoCoop realiza o maior evento cooperativista digital, abordando os temas de inovação, sustentabilidade, comunicação e aprendizagem. Dois dias dedicados à troca de...
O Cooperativismo como saída para a crise econômica
    A pandemia da Covid-19 traz à tona a necessidade de uma nova economia, um modelo que seja inclusivo, partilhado e colaborativo. O que pouco se fala é que essa definição já existe dentro do que é o cooperativismo desde...
Nova Campanha de Seguros
        A Cooperativa Sulcredi está sempre em busca de soluções para oferecer ao associado produtos e serviços que melhor atendam às suas necessidades, e que possui o melhor custo benefício ao...
Semana do Meio Ambiente
Realizado anualmente desde 1974, 5 de junho é a principal data para promover a conscientização e a ação em nível global em prol do meio ambiente. O que, aliás, deve ser colocado em prática todos os dias. E uma das melhores formas de fazer isso é...